Blog

Consumo, Consciência e Reaproveitamento na Moda

Há algum tempo venho encarando o meu guarda-roupa e refletindo. Tenho refletido também sobre a vida de sobreviventes em ilhas desertas. Eis que cheguei numa intersecção mental: eu preciso de pouco, muito pouco, talvez apenas 5% de tudo que eu tenho para sobreviver.

Claro que viver é muito mais do que sobreviver. No entanto, a falsa impressão de que precisamos de muito para ter uma vida interessante desencadeia o consumo excessivo que adoece o planeta e a alma. São muitas as variáveis do consumo, mas hoje gostaria de falar um pouco sobre Moda e sobre a busca por vestir-se de forma consciente.

Como grande parte da sociedade, sou um tanto consumista e também me interessa comprar roupas, renovar o que tenho, vestir o que sinto, e sendo alguém que vive uma diversidade de humores, nada mais justo do que ter uma variedade de peças. No entanto, não há mais tempo para consumir sem refletir.

666666

Acho que listar é algo muito didático então resolvi listar 5 formas de consumir com menos impacto. São coisas que eu pessoalmente tenho refletido há algum tempo e tentado inserir no meu dia a dia com leveza e discrição. Resolvi escrever e publicar esse post com a finalidade de dialogar e desconstruir maus hábitos que eu também tenho. Acredito que compartilhando boas ideias poderemos construir coletivamente um mundo melhor.

Enfim, vamos à lista!

1- Compre em Brechós

sand_dollar_thrift_store_clothing

Uma forma sustentável de consumir sem impactar tanto é o consumo de segunda mão, mais conhecido como roupas de brechó. Comprar roupas usadas não sinaliza miserabilidade, como ainda teimam em pensar. Os brechós possuem uma infinidade de benefícios, economia, sustentabilidade, estilo e originalidade. É muito fácil estar deslumbrante usando Farm, mas tente montar-se peça à peça, resignificando elementos, épocas e conceitos. Eis o desafio. Visitar brechós vez ou outra é uma boa ideia para adquirir com mais consciência e originalidade.

2- Readapte o que você já possui

8820ee2e8189414b07a2345e1a93b0f0

Um vestido vira uma blusa, uma calça vira um short, uma meia sem graça, uma meia bordada. A criatividade e uma boa costureira trarão novidade ao que parecia sem graça ou salvação. Além disso você ainda contribui com a costureira, pequena produtora, que fica quase que invisível diante do atropelamento das grandes indústrias da moda.

3- Consuma fast-fashion com moderação

shopping_2102903575

As lojas Fast-Fashion são grandes corporações da moda que lucram milhões e milhões às custas do consumo inconsciente. Mudam-se as tendências num piscar de olhos e tudo começa a parecer desatualizado. Você começa a querer e querer e querer. Consequentemente, consumir e acumular mais e mais do que normalmente você não precisa.

Claro que lojas como Zara, H&M e Forever 21, cheias de coisas lindas e acessíveis, parecem um paraíso na terra. Possuem qualidade e preços atrativos diante dos altos custos da moda. No entanto, é preciso ter atenção, elas não são tão inofensivas como parecem. Além da exploração do trabalho de asiáticos em escravidão moderna, elas tornam a moda descartável com muita facilidade. Tudo bem consumir fast-fashion vez ou outra, mas é importante não cair nas loucuras das “tendências”, evitando comprar mais do mesmo ou coisas que você imagina que só usaria uma vez. Busque peças-chave e coisas que você se sentirá confortável usando por bastante tempo.

4 – Compre do Pequeno Produtor

tesoura_-foto_-reproducao-da-internet

Existem muitas lojinhas incríveis por todo o mundo que não adquirem visibilidade diante das grandes corporações. Estilistas talentosos que não se fazem conhecidos por conta da falta de valorização dos seus trabalhos. Buscar pequenos produtores no mundo da Moda também é uma forma de ser mais sustentável enquanto se veste com diversidade, criatividade e consciência.

5- Empreste e Doe

dicas-guarda-roupa-arrumado-3

Pedir roupa emprestada parece ter saído de moda. Mas dividir é uma boa forma de ser mais consciente. Eu particularmente me sinto muito confortável emprestando as minhas roupas e vez ou outra “assaltando” o guarda-roupas da minha mãe.

Quando não tiver mais contato com a peça e realmente quiser se desfazer dela, doe a quem precisa. São muitas as instituições e necessitados como bem sabemos. No caso das peças estarem em estado muito deplorável, não as jogue fora. Quando bem cortadas, ainda servem como panos para limpeza.

São as pequenas coisas que mudam o mundo. Refletir já é um primeiro passo, não é mesmo?

Deixem as sugestões de vocês nos comentários e/ou outras dicas para consumir com mais sustentabilidade. Tenho muito interesse em conhecê-las. 🙂

Até breve.

Mônica

Anúncios

Um comentário em “Consumo, Consciência e Reaproveitamento na Moda

  1. Adorei, é isso mesmo! Pensar antes de consumir e encontrar novas modalidades de consumo fazem toda diferença. Gosto de comprar roupas e calçados que sei que vou gostar de usar por no mínimo cinco anos.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s